DVD de Saulo terá proposta cênica e estética inovadora aliada ao conceito do projeto.

12:07



Quem acompanha de perto e conhece o trabalho do cantor Saulo Fernandes, que deixou a Banda Eva após 11 anos nos vocais do grupo, sabe que a preocupação dele com a gravação de seu primeiro DVD da carreira solo, que acontece nos dias 6 e 7 deste mês na Concha Acústica do TCA, vai muito além das questões empresariais, de produção e divulgação. Tudo isso é importante, mas a parte artística, cênica, estética e de conceito são prioridade nesse novo projeto de Saulo.

A tarefa de concretizar no palco a atmosfera proposta pelo cantor através de suas nuances artísticas foi dada ao dramaturgo Elísio Lopes Jr., que tem no currículo mais de 20 peças teatrais encenadas em todo o Brasil e que será o diretor artístico do espetáculo. O principal desafio de Elísio foi identificar e unificar todas as facetas e influências artísticas adquiridas pelo artista ao longo de seus 16 anos de carreira; uma parte na Chica Fé, outra no Eva e agora em carreira solo. A fórmula encontrada pelo diretor foi dividir o espetáculo em três partes, três facetas de um mesmo artista reunidas em um único show: “Raízes”, “Trovador” e “Da Massa”.

“Raízes”
Essa será a primeira parte e traz o lado percussivo, as raízes africanas tão presentes no Brasil e na Bahia, essencialmente. “Somos pretos e cantaremos nossa cor”, diz um trecho da poesia escrita por Saulo para traduzir esse momento. As músicas apresentadas, através da forte presença da percussão, prometem despertar a memória das tradições e rituais responsáveis por boa parte de nossas raízes culturais. Tambores, sorrisos e dança.

“Trovador”
O referido substantivo tem origem em Provença, no sul da França, pois lá o poeta era chamado de “troubadour”. O radical da palavra refere-se a “trouver”, ou seja, “achar”. Os poetas eram aqueles que “achavam” os versos adequando-os às melodias e formando os cantares ou cantigas. Deste modo, o segundo bloco do show batizado de “Trovador” chega trazendo o olhar de poesia que Saulo carrega vida afora e que se transforma em parte essencial na sua arte. Olhos fechados, músicas para sentir.

“Da Massa”
Assim foi batizado o terceiro e último bloco do show. Da massa, do povo, da multidão. E o lugar onde esse encontro se traduz de forma genuína chama-se Carnaval. A “pipoca da Concha” seguirá o rastro de luz e poesia sob o comando de Saulo. Festa, alegria e som.

Unindo poesia, carnaval e percussão em músicas para dançar, sentir e pular. A versatilidade desses elementos traduzidos em único show. O primeiro registro de Saulo em carreira solo, que terá a participação da cantora Ivete Sangalo (dia 6), do cantor brasiliense Alexandro Carlo, da banda de reggae Natiruts (dia 7) e do guitarrista Davi Moraes (dia 7), tem previsão de lançamento para o segundo semestre de 2013.

You Might Also Like

0 comentários