2ª noite do #AxéBrasil15Anos

12:03


Alexandre Peixe é o primeiro músico a abrir os shows deste sábado (13), no Axé Brasil. Mesmo com a chuva, que começou pouco tempo depois que o cantor entrou no palco, o baiano conseguiu animar o público, principalmente quando relembrou suas composições antigas, como “Voa voa”,  “Não vou chorar” e “100% Você”.

As canções  se tornaram sucesso cantados pelo grupo Chiclete com Banana. “Eu comecei como compositor, e queria cantar essas músicas antigas, porque eu sei que vocês gostam”, disse antes de começar a sequência.


Com o Mineirão lotado, Tuca tocou diversos sucessos, dos antigos aos mais atuais. E protagonizou uma das cenas mais tradicionais do festival quando cantou e dançou a clássica “Praieiro”, junto ao público, que o acompanhou em coro.

Tuca Fernandes anunciou a saída no Jammil e Uma Noites no palco do Axé, em 2012, e neste ano volta em carreira solo para agitar o público. O músico é considerado embaixador do festival por levar a música tema da festa por todo os lugares onde passa. Para ele, voltar ao estádio reformado é uma sensação maravilhosa. “O Mineirão é mágico. Aí quando você se afasta é pego pela saudade”.


"Quem enjoa de mineiro? Em mineiro a gente vicia”. É com essa declaração de carinho que Ivete sobe ao palco para começar o quarto show do festival Axé Brasil, em Belo Horizonte. Animada e sempre brincalhona, ela abriu o show cantando “No brilho desse olhar”, e com muita energia, levantou o público.

A baiana, única cantora a participar das 15 edições do Axé Brasil, dedicou o show a um sobrinho João, que nasceu a pouco tempo, filha de uma irmã mineira. "Eu dedico porque é nos olhos de pessoas como João, como Marcelo [seu filho], que eu vejo o sol e a lua", disse, emendando a música "Vejo o sol e a lua".


Com 16 anos de carreira e pela primeira vez com bailarinos na composição de seu show, Saulo Fernandes estreou para os foliões do Axé Brasil em carreira solo na noite deste sábado (13). O novo formato de apresentação não deixou para trás os sucessos da Banda Eva, da qual o cantor se despediu no carnaval deste ano. Mas foi com “Raiz de Todo Bem”, uma composição própria e parte do novo trabalho, que ele começou o show, seguida de outra novidade, a canção “Preta”. A ideia era mostrar com que cara segue a carreira solo do cantor. “Vou cantar muita coisa nova, e acho que já dá pra sentir um pouco do que vem por aí”, diz.


Com o brilho usual, vestida de amarelo, Claudia Leitte subiu ao palco do Axé Brasil para apresentar o penúltimo show do festival, onde comemora cinco anos de carreira solo. Sem perder o pique, ela realizou a vontade de centenas de fãs que vieram para escutar um dos atuais sucessos da música baiana, “Largadinho”, que abriu a participação da cantora em grande estilo. “Eu amo vocês. A noite é nossa!” disse ao chegar.

Durante a apresentação da diva loira, os sucessos antigos não podiam ser esquecidos. “O curioso é que eu saí do Babado, mas o Babado não saiu de mim”, disse, referindo-se à sua antiga banda, Babado Novo.  Depois da declaração, ela cantou uma pout-pourri com os maiores sucessos dessa época, “Cai fora”, “Amor à prova” e  “Eu fico”.

No final do show, a diva loira chamou ao palco o amigo Eri Jhonson, que cantou com ela “Amor Perfeito”. O ator aproveitou a oportunidade para homenagear a cantora junto aos fãs, puxando o coro “Eu sou Claudia Leitte, com muito orgulho, com muito amor”.

You Might Also Like

0 comentários